Notícias / Marabá

FATAL

Dois motociclistas morrem em acidente no sudeste paraense

De acordo com testemunhas, um dos motociclistas estava na contramão e ingeriu bebida alcóolica

segunda-feira, 19/10/2020, 19:51 - Atualizado em 19/10/2020, 19:51 - Autor: Alessandra Gonçalves/Diário do Pará em Marabá


Motos ficaram destruídas com o impacto
Motos ficaram destruídas com o impacto | Reprodução

Um grave acidente na noite de sábado (17), na BR-222, às proximidades da ponte rodoferroviária sobre o Rio Tocantins resultou na morte de dois motociclistas.

As vítimas foram identificadas com Rafael Sousa dos Santos, 25 anos, que foi socorrido, mas chegou sem vida no Hospital Regional do Sudeste do Pará e Gilmar Pereira Araújo, de 34 anos, que morreu após dar entrada no Hospital Municipal.

De acordo com testemunhas, um dos motociclistas não atendeu a sinalização de "Pare e Siga", uma vez que no período noturno está ocorrendo a manutenção da ponte e teria invadido a contramão, momento em que ocorreu a colisão.

Imagens gravadas por celular mostram o cenário que ficou depois da batida. Um dos motociclistas deitado e o outro também bastante machucado, sentado na pista aguardando a chegada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e as motos destruídas.

O acidente também provocou um enorme engarrafamento na BR-222.

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal esteve no local fazendo os primeiros levantamentos.

“A PRF foi acionada por uma testemunha que estava no local, através do telefone 191. Esse mesmo cidadão acionou o Samu e aguardou a chegada do Samu como da equipe da PRF”, informou o agente Lúcio Neto, da PRF.

Os agentes federais levantaram no local, com testemunhas, que as causas principais do acidente foi a ingestão de bebida alcoólica, a falta de capacete e a imprudência do motociclista, que estava trafegando na contramão de direção, vindo a colidir frontalmente com a Honda Bis.

“A gente fala sobre a questão da segurança no trânsito, da paciência, mas fatalmente alguns condutores não entendem a gravidade disso. Precisa realmente ter uma família destruída, precisa ter um acidente grave envolvido, onde você muitas vezes vai perder a sua vida ou o cidadão vai ficar com sequelas para o resto da vida para entender as responsabilidades que é o trânsito. Trânsito seguro é responsabilidade de todos, nós todos devemos contribuir para isso, sendo prudente, respeitando, as normas e sinalizados de trânsito”, ponderou Lúcio Neto.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS